A história

Esta propriedade, adquirida em 1920 pela família Salvador e valorizada e gerida, sempre com grande paixão e dedicação, deu origem ao lugar que hoje conhecemos — a Quinta do Falcão.

A família Salvador dedicava-se, essencialmente, à agricultura e à criação de animais. José Salvador (filho) herdou do seu pai a paixão pelo campo e pelos animais, enquanto empreendedor que era, estendeu a área da Quinta do Falcão e foi melhorando as infraestruturas desta, por forma a que os seus filhos pudessem dar continuidade à sua obra.

Rodeados de animais e apaixonados por cavalos, os irmãos, Isabel e Rui, sempre se dedicaram à equitação. Rui Salvador, é hoje uma das primeiras figuras do Panorama dos Cavaleiros, reconhecido pelas suas características únicas de valentia, arte e paixão pelo que faz e, essencialmente, pelos cavalos com que trabalha diariamente.

Isabel, herdando do seu pai o espírito empreendedor aliado ao gosto arquitetónico do seu irmão Rui, tomam a iniciativa de, em 2000, dar início a uma nova vertente da Quinta — Eventos. Assim sendo, a Quinta do Falcão, com a ambição de divulgar um espaço rural, familiar e de prestígio, dá início às obras no mesmo ano, tendo estas durado 3 anos. Após a sua conclusão , o primeiro evento realizou-se no dia 31 de Dezembro de 2003. Posteriormente e com alguma regularidade, os eventos, na Quinta, continuaram a realizar-se até aos dias de hoje. Contudo, a Quinta continuou atenta à necessidade de se ajustar ao mercado.

Assim, presentemente e sem descurar a sua já reconhecida tradição, a Quinta do Falcão, adaptando-se a novas tendências, apresenta agora uma oferta na área do Turismo Equestre — o novo Centro Hípico num âmbito não só nacional como internacional.

28cf9111-9e57-4421-96fb-8a0716d68b6a